Sobre começos


Imagem: Unsplash

   Esse mês começo minha faculdade. E o engraçado é que a maioria das pessoas ficam super animadas com a entrada na tal "facul", mas eu não. Não que eu esteja odiando ter que fazer faculdade, talvez só um pouquinho, entretanto parece que vai inciar mais um ciclo como o ciclo que o Colégio foi. Claro que com mais responsabilidades e mais coisas pra fazer. Com mais livros pra ler, mais trabalhos pra fazer, mais noites sem dormir, mais provas pra realizar, mais apresentações, mais xerox, mais ansiedade, mais medo, mais insegurança, mais tudo. 

   Talvez eu não esteja tão animada com a faculdade por causa do curso que vou fazer, ou por causa da própria faculdade mesmo, ou por causa do começo. Acho que não sou muito boa em inícios, sejam eles de projetos, relacionamentos ou etapas. Inícios são ruins. No início eu sou sempre mais tímida, sempre mais trêmula, sempre mais medrosa e sempre mais desanimada. Não em todos os inícios, claro, mas na maioria deles. 

   Enquanto muita gente gosta de novos começos, eu sempre fico com um pé atrás e transbordo receio. Tão jovem mas com uma mente tão pesada. Se eu não pensasse tanto, os começos seriam bem mais leves e amigáveis. Se minha cabeça não explodisse de tanto pensar, sonhar e negativizar (essa palavra existe?) talvez os inícios seriam mais legais e eu estaria super animada com a faculdade.


Compartilhe:

, , , ,

Comentários

0 comentários:

Postar um comentário